Segundo relato.

Oito meses sem vê-lo. 314 dias sem sentir seu cheiro, sua pele, seu beijo. Essa abstinência me consome pouco a pouco e a cada dia mais.

Tenho a leve sensação de que vou enlouquecer. Mas depois passa.

Confissão.

Sou covarde e orgulhosa.

Fato.

Poderia fazer algo. Poderia ligar, mandar mensagem, sinal de fumaça, ir lá…

Porém, vejo meus pés atolados em orgulho e no medo de descobrir que ele me esqueceu, que está feliz com outro amor.

Sim, assumo minha covardia e não me orgulho disso.

Beijos,

Mari








:1 :2 :3 :4 :5 :6 :7 :8 :9 :10 :11 :12 :13 :14 :15 :16 :17 :18 more »


Nenhum comentário em “Confissões – Parte 2”