O quarto dia da semana de moda foi aberto por Cavalera, que realizou o seu desfile na Estação da Luz. A coleção foi chamada de Faroeste Urbano.
Com peças simples, uma pegada esportiva, Jefferson Kulig descomplica o jeito de vestir. Esta foi a segunda grife a desfilar.
O meu queridinho, Fause Haten, se inspirou nos filmes de Elvis Presley para compor sua coleção de inverno. A coleção inteira de Fause está linda demais!
Depois foi a vez de Juliana Jabour mostrar sua coleção de cortes retos e muita cor. E a Colcci encerrou a noite tendo a top Alessandra Ambrosio como atração principal. A coleção da grife foi inspirada no Expresso do Oriente.


Beijo da Mari

O terceiro dia da SPFW começou com o desfile de Reinaldo Lourenço, que se inspirou na Catedral de Notre Dame, em Paris. Em seguida, a Ellus subiu na passarela trazendo o couro como o protagonista da coleção. A grife teve o desfile mais aplaudido da noite. Depois foi a vez de Mario Queiroz apresentar sua coleção. Ele trouxe para a passarela um inverno repleto de alfaiataria e sobreposições.
Huis Clos, a quarta grife a desfilar, trouxe uma coleção minimalista e muito sedutora. E quem encerrou a noite foi Samuel Cirnansck, que trouxe à passarela peças feitas inteiramente à mão, com bordados exuberantes, drapeados e musseline de seda desfiada. Um luxo.


Beijo da Mari

Pedro Lourenço abriu o segundo dia da SPFW misturando cores neutras e estampas para o inverno de 2012.
Já o estreante R. Rosner trouxe muita transparência e ousadia em sua nova coleção.
O estilista Alexandre Herchovitch trabalhou peças de tartan e lã, vestidos de rendas, casacos e trenchcoats, com bolsos costurados no exterior. Porém, sem um tema definido.
A Iódice foi a quarta grife a se apresentar. A grife usou transparência e estampa animal em sua nova coleção. E quem encerrou a noite foi a grife Triton.


Beijo da Mari

Esta é a edição de inverno 2012, a 32ª do evento do evento de moda mais importante da América Latina – a São Paulo Fashion Week (ou SPFW para os mais íntimos). Neste ano, algumas grifes decidiram apresentar suas coleções em locais externos da cidade, como Cavalera, Neon, Reinaldo Lourenço e Pedro Lourenço. As demais grifes desfilam no prédio da Bienal, no parque do Ibirapuera.

No primeiro dia começou com o desfile da Animale. A marca desfilou uma coleção inspirada na sofisticação e no luxo russo. Tufi Duek (que eu adoro) inspirou-se na viagem do homem à lua, criando looks futuristas com um toque de anos 1960, época da corrida espacial. Em seguida, a Cori subiu na passarela com sua coleção inspirada no hipismo. Muitas fendas, saias-lápis (amo!) e decotes profundos. Uma coleção muito feminina.
Osklen encerrou a noite com cores fortes como o vermelho, azul e verde militar.


Beijo da Mari